Imprensa » Notícias 
Serviço Geológico dos Estados Unidos capacita especialistas brasileiros em operação de estações de monitoramento
14/7/2017
Palestrante John Joiner abre a capacitação
chamada
Entre 10 e 14 de julho, na sede da Agência Nacional de Águas (ANA), em Brasília, especialistas do Serviço Geológico do Estados Unidos (USGS na sigla em inglês) capacitaram especialistas brasileiros para operação das estações de qualidade de água da Rede Hidrometeorológica Nacional.
 
Durante a programação da Capacitação para a Rede Hidrometeorológica Nacional: Controle de Qualidade Analítica e de Campo, os palestrantes falaram sobre o gerenciamento de dados de qualidade da água, monitoramento contínuo, análise de amostras de água, interpretação de dados laboratoriais, entre outros temas.
 
Participaram do evento especialistas da ANA e de outras instituições que operam a RNQA, como a Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (CETESB), o Instituto de Gestão das Águas do Rio Grande do Norte (IGARN), o Instituto de Meio Ambiente de Mato Grosso do Sul (IMASUL) e a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e dos Recursos Hídricos de Sergipe (SEMARH).
 
Este curso faz parte da contratação do USGS para capacitação técnica de profissionais brasileiros que atuem no planejamento e operação da Rede Hidrometeorológica Nacional, conforme o Memorando de Entendimento BR-20.0000 vigente até 2025. Esta cooperação – assinada por ANA, CPRM e USGS – prevê intercâmbios de informação técnica, treinamentos e pesquisa. Além da área de recursos hídricos, a parceria engloba outros temas, como: variabilidade climática e mudanças no uso da terra; ecossistemas; e perigos naturais, avaliações de riscos e resiliência.
 
Palestrantes
 
Nesta capacitação os palestrantes do USGS foram Gary Cottrell, George Ritz e John Joiner. O químico Cottrell é analista químico no Laboratório Nacional de Qualidade de Água do Serviço Geológico dos Estados Unidos. Ritz também é químico e atua como chefe do Escritório de Garantia de Qualidade do USGS. Joiner é engenheiro civil e trabalha como chefe de estudos de qualidade da água urbana e programas de qualidade de água no Centro de Ciências da Água do Serviço Geológico na Geórgia.
 
Rede Hidrometeorológica Nacional
 
A Rede Hidrometeorológica Nacional da Agência possui mais de 4,5 mil estações de monitoramento, de diferentes tipos, em todo o País. Há estações fluviométricas (para nível e vazão de rios), pluviométricas (chuvas), sedimentométricas (sedimentos), de qualidade da água, entre outras. Para acessar dados telemétricos da Rede, acesse: www.ana.gov.br/telemetria.
 
RNQA
 
Criada em 2013, a Rede Nacional de Monitoramento da Qualidade da Água propõe a padronização dos dados coletados, dos procedimentos de coleta e da análise laboratorial dos parâmetros qualitativos para que seja possível comparar as informações obtidas nas diferentes unidades da Federação. A meta é que até dezembro de 2020 todos os estados e o DF contem com um total de 4.450 pontos de monitoramento, dos quais mais de 1,8 mil já estão em operação. Todos os dados obtidos pela RNQA serão armazenados no Sistema de Informações Hidrológicas (HidroWeb), da ANA, e serão integrados e divulgados através do Sistema Nacional de Informação sobre Recursos Hídricos (SNIRH).
Texto:Raylton Alves - ASCOM/ANA
Foto: Raylton Alves / Banco de Imagens ANA











Agência Nacional de Águas - ANA
Setor Policial, área 5, Quadra 3, Blocos "B","L","M" e "T".
Brasília-DF CEP: 70610-200   PABX: (61) 2109-5400 / (61) 2109-5252
Melhor visualizado em 1024x768 com Firefox 3 e IExplorer 7 ou superiores