Imprensa » Notícias 
Rio+20 e Governança dominam discussões no 6º Fórum Mundial da Água
17/3/2012
chamada

De Marselha

Três assuntos permearam o 6º Fórum Mundial da Água, que termina hoje, em Marselha, França. Em várias das mais de cem sessões distribuídas pela semana, especialistas, membros de governos e representantes da sociedade civil defenderam um maior comprometimento com o tema na Rio+20, um mecanismo de governança global da água e o aprofundamento das discussões e pesquisas sobre aumento da reserva de água, para garantir os usos múltiplos da água e enfrentar as mudanças climáticas.  

As conclusões do Fórum serão encaminhadas à Conferência das Nações Unidas sobre Desenvolvimento – Rio+20, em um esforço de fortalecer as discussões sobe o tema Conferência e conseguir dos governos compromissos e soluções concretas para o futuro.

A declaração ministerial do Fórum reforçou o compromisso de garantir o bem estar e o acesso a água, contribuir para o desenvolvimento econômico e manter o tema nas convenções internacionais.

A delegação brasileira, chefiada pela ministra do Meio Ambiente, Izabella Teixeira, foi a maior do evento. Cerca de 250 brasileiros entre representares de governos, de  empresas privadas e da sociedade civil estiveram no Fórum. O Pavilhão Brasil contou com 40 instituições públicas e privadas, de vários setores usuários como hidroenegia, saneamento, irrigação, regulação e outros. O espaço de 345 m² apresentou 26 palestras paralelas às sessões técnicas do Fórum, com temas variados como água e energia, gestão, sáude, irrigação, indústria e educação ambiental.

A forte presença e o comprometimento do Brasil reforçaram o interesse do País em sediar o 8º Fórum Mundial da Água, em 2018. O próximo, em março de 2015, será na Coréia do Sul.

Sob o tema “Tempo de Soluções”, o 6º Fórum Mundial da Água acabou com um acervo  de mais de mil exemplos de boas práticas, apresentados por palestrantes de vários países, de acordo com Loïc Fouchon,  presidente do Conselho Mundial da Água, entidade que realiza o Fórum a cada três anos.

Os pagamentos por serviços ambientais foram um dos destaques das soluções apresentadas. Vários países mostraram suas modalidades deste tipo de serviço. O programa Produto de Água, da Agência Nacional de Águas, despertou bastante interesse e foi tema de duas palestras.

O  Fórum contou com uma sessão de parlamentares, da qual participaram seis brasileiros. Ao final do encontro,  os parlamentares divulgaram um documento com vários compromissos, entre eles o de aumentar a inserção do tema água nas agendas políticas de seus países.  

A ANA participou de sessões sobre governança global, mudanças climáticas, economia verde, Rio+20 e apresentou soluções sobre abastecimento, saneamento, pagamento por serviços ambientais, monitoramento hidrológico e acompanhamento de  eventos críticos.  

Além da participação da ANA em 30 sessões, discussões e mesas redondas do Fórum, os diretores da Agência também participaram de vários encontros de relacionamento no Pavilhão Brasil e em pavilhões de outros países. Entre essas reuniões, estão o encontro com mebros da OCDE (Organização para Cooperação  e Desenvolvimento Econômico), para discutir acordos de cooperação e com representantes da CPLP (Comunidade dos Países de Língua Portuguesa), com quem a ANa acertou ajuda financeira para capacitação e montagem de Salas de Situação.

 

Declaração Ministerial

Texto:Cláudia Dianni
Foto: Cláudia Dianni / Banco de Imagens ANA











Agência Nacional de Águas - ANA
Setor Policial, área 5, Quadra 3, Blocos "B","L","M" e "T".
Brasília-DF CEP: 70610-200   PABX: (61) 2109-5400 / (61) 2109-5252
Melhor visualizado em 1024x768 com Firefox 3 e IExplorer 7 ou superiores